Archive for junho, 2008

Um leitor do blogue, ao ler o poste abaixo, pergunta pela distinção entre “contexto de descoberta” e “contexto de justificação”, o que isso quer dizer. Vamos ver se ajudo. A distinção, creio eu, é relativamente recente na epistemologia, dos ultimos cincoenta anos, talvez. Ela foi destacada para indicar uma distinção entre dois aspectos relevantes da […]


O Diário de Santa Maria fez hoje uma matéria com o ex-reitor da Ufesm e réu do Rodão. Ele insiste em um raciocínio intrigante. De acordo com o Diário, ele atribui “o envolvimento do seu nome à disputa pela reitoria da UFSM, em 2004. A denúncia teria partido de um professor e a intenção seria denegrir […]


Dona Eliana é a procuradora geral do estado. Segundo a Zeagá de hoje, ela teria dito a seguinte frase: “Durante quatro anos as contas do Detran foram todas aprovadas pelo Tribunal de Contas e pela Cage. Então realmente nos toma de surpresa (a fraude)”. Bueno, de duas uma: ou bem o Tribunal não conta as […]


CU

24jun08

O Conselho Universitário da UFSM tem reunião na sexta-feira. Entre os temas da pauta está a proposta de um acordo de cooperação feito por uma Faculdade que funciona ali em São João do Polêsine, num certo recanto. Para colaborar com a discussão o bicicletista que assina este blogue escreveu, ontem, umas mal traçadas linhas para […]


Segue, abaixo, a matéria completa da FSP de hoje. O jornal não tem chegado a Santa Maria faz uma semana! “Esquema suspeito do Detran-RS foi levado para o Maranhão Governo maranhense cancelou contrato com fundação após vê-la envolvida na operação da PF que deflagrou o escândalo no Sul Além do contrato realizado com o órgão […]


“O grupo que montou o esquema de desvio de dinheiro no Detran do Rio Grande do Sul exportou a estrutura criminosa para um segundo Estado e chegou a oferecer serviços semelhantes a pelo menos duas outras unidades da Federação, informa reportagem assinada por Ana Flor e publicada na Folha deste sábado (aíntegra está disponível para assinantes do jornal e do […]


A esposa do seu B. ficou surprêsa quando eu lhe contei que haviam dois ouriços no cerrinho de pedra que fica a menos de quinhentos metros da casa. “Tem que matar”, diz ela, “atacam os cachorros”. Eu protesto educadamente, afinal, a casa e o morro são delas, “são uma coisa muito bonita de ver”, “é […]