O Reitor Odilon e as chaves

10maio10

Encontrei essa imagem em uma igreja no centro de Montevideo. Em uma interpretação literal ela poderia querer dizer que as chaves pesam tanto que Pedro teve uma epicondilite lateral em consequência do porte e uso das mesmas. O Reitor Odilon carrega uma dessas epicondilites até hoje, a julgar pelo debate entre as chapas que ocorreu na Radio. Veja um trecho, na reportagem da página da Sedufsm:
“DIREITO DE RESPOSTA- Concedido pela comissão eleitoral e pelas duas chapas, o professor José Maria Pereira, aposentado do departamento de Ciências Econômicas, ocupou três minutos do debate para exercer o seu “direito de resposta”. O professor, que faz parte da chapa 02, foi criticado no debate de sexta, 7, na Rádio Universidade, pelo candidato a presidente da chapa 01, Rondon de Castro. Durante o debate, Rondon questionou como o candidato da chapa 02, Iberê Nodari, se sentia com a presença de Pereira, já que este havia sido pró-reitor na gestão do professor Odilon do Canto, quando foi suspenso o percentual de 84,32% de mais de 800 docentes.
José Maria Pereira afirmou que a sua responsabilidade no corte dos 84,32% foi “igual a zero, nenhuma”, pois era uma questão jurídica. Segundo ele, se alguém teve responsabilidade por isso foram o reitor da época e o procurador jurídico. Classificou de “leviana” as críticas do professor Rondon de Castro de que ele (Pereira) estava contra os professores. Afirmou ter feito mais à época que o próprio sindicato, pois teria chegado a inquirir o professor Odilon do Canto em relação a essa medida (suspensão dos 84,32%) e os “estragos políticos” que ela causaria.

Os automóveis e as motocicletas tem um dispositivo de segurança chamado “espelho retrovisor”. Eles são muito importantes, especialmente para a gente cuidar dos obstáculos nas manobras de marcha-a-ré, mas também para a gente ver quem está querendo nos ultrapassar.
Em política, o uso desses dispositivos tem uma função parecida, e isso quer dizer: não use muito os retrovisores, o cuidado maior deve ser para onde a gente vai.
O Reitor Odilon, que foi declarado persona non grata por uma assembléia docente, pelo tal corte dos oitenta e quatro, hoje costura coisa grande. Talvez ele ainda tenha alguma sombra de epicondilite, pois o peso da responsabilidade não é mole.
O Pedro que o diga.
E quem gosta de mal passado é o Alain Robbe-Grillet, como escreveu Dom Guina.

Anúncios


One Response to “O Reitor Odilon e as chaves”

  1. Ronái meu velho,
    Pois tua história com o Augusto e o Robbe-Grillet vai sair em prosa no 16 de junho. O Augustinho me disse que Don Augusto anda doente, talvez não esteja a postos para o lançamento. Veremos. O livro já está na gráfica. Acho que vai ser divertido (tudo muito diferente do que acontece hoje e amanhã nesta freguesia, que pobreza!).
    Abraços.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: