Alan Badiou, por exemplo,

28maio10

Me lembrei na hora das conversas aqui com o Athos. Entrou na rede por esses dias uma nova revista eletrônica, chamada “Fevereiro”. Um de seus mentores é Ruy Fausto, filósofo, professor, estudioso antigo das coisas do velho cabeção. A revista quer ocupar um espaço de polêmicas sobre o sentido de ser esquerda hoje. Apenas espiei, mas deu para ver que os feveiristas vieram dispostos. O primeiro trabalho, do próprio Ruy, discute as idéias de Badiou e Zizek, que ele considera promotores de um certo “anti-humanismo”. Veja essa passagem: “o que é perturbador nessa nova onda, que, sob vários aspectos, com roupa mudada, é um retorno ao anti-humanismo dos anos 60 e 70, é por um lado o teor das teses políticas que ela carreia (as quais abrem a porta à violência e ao terror, quando não os promovem pura e simplesmente), e por outro, suas insuficiências propriamente teóricas (insuficiências que, de resto, são relativamente distintas, conforme se considere um ou outrodos dois autores).”
A ver, em www.revistafevereiro.com

Anúncios


No Responses Yet to “Alan Badiou, por exemplo,”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: