A emepê

30mar11

Li faz pouco um mail da Sedufsm, creio eu, com esse texto:

A Câmara de Vereadores aprovou na sessão plenária desta terça, 29, moção de apoio à decisão do Conselho Universitário da UFSM, que na última sexta-feira decidiu, por unanimidade, repudiar a Medida Provisória (MP 520), que cria uma empresa privada para gerenciar os Hospitais Universitários.
A moção, aprovada com apenas o voto contrário do vereador Werner Rempel (independente), teve como autor o também vereador e professor da UFSM, Manoel Badke (DEM). Na mesma sessão, Badke informou ter visitado o Hospital de Clínicas de Porto Alegre, constatando que a maioria dos atendimentos era através de convênios privados de saúde, o que demonstraria que não é um modelo 100% SUS.
O vereador Werner Rempel reiterou ser favorável à Medida Provisória 520 e enfatizou ter a convicção de que a empresa pública é a melhor alternativa para resolver as deficiências dos Hospitais Universitários. Observou que a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares não é uma cópia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Rempel foi mais além e disse que, brevemente, o município de Santa Maria terá que criar uma fundação pública de direito privado para resolver a problemática da área da saúde.

Dois ou três comentários:
1. Acho que há um erro fatual no primeiro parágrafo; não se trata de “empresa privada”, mas sim de “empresa pública de direito privado”, se me lembro bem; empresas privadas escapam do controle do TCU, o que não é o caso da dita cuja da emepê.
2. Felizmente, graças ao vereador Rempel nosso município escapou da síndrome de Nelson Rodrigues, da qual foi vítima na semana passada o Conselho Universitário da Ufesm. Refiro-me ao dito do mesmo sobre o sentido de certas unanimidades.
3. Werner Rempel, médico e servidor público que aprendi a respeitar ao longo de trinta anos de convivência (e isso inclui greves que fizemos ombro a ombro), mais uma vez, faz bom uso de sua altura acima da média.
Aquele abraço, vereador! Êta voto de fundamento esse!

Anúncios


One Response to “A emepê”

  1. 1 Arno Dallmeyer

    Prof. Ronai, finalmente uma luz no fim do túnel. Quem era mesmo que dizia que toda a unanimidade é burra? E quem disse aos nossos próceres sindicalistas que uma fundação bem gerida não pode ser melhor que o corporativismo e o corpo-mole dos funcionários públicos-padrão? Gostei! Abraço


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: