Universidade em deriva?

17ago12

Depois de dois dias de trancamento do arco, os demandos da breve mais uma vez impediram o acesso ao prédio da Reitoria, na manhã de hoje, sexta-feira, 17 de agosto. O objetivo dos protestantes é impedir que o Cepe, que deveria reunir-se ali hoje, aprecie os pedidos dos cursos que querem começar as aulas na próxima segunda-feira.
A gente poderia dizer que Universidade está em deriva, mas isso não seria muito acurado. Ela tem um rumo, sim.

Anúncios


10 Responses to “Universidade em deriva?”

  1. 1 Róbson

    Não surpreende, o rumo certo em que estamos terá estações cada vez mais iguais, e não será na direção da Finlândia.

  2. Por enquanto ficamos em círculo. O Cepe será chamado para segunda ou terça, e novamente trancado, assim por diante. Sempre no rumo oposto ao da Estação Finlândia, por certo.

    • 3 Róbson

      Ronai, veja o espetáculo dialético originado da consciência avançada de dirigentes e comandantes locais: “Para o presidente da SEDUFSM e diretor do ANDES-SN, Rondo de Castro, a ação dos grevistas é legítima e significa uma resposta às constantes tentativas da reitoria em passar ao largo das decisões do próprio CEPE. Os integrantes do Comando Local de Greve dos docentes, Adriano Figueiró, Fabiane Costas e Simone Gallina, estiveram junto à reitoria se somando à manifestação de técnicos e estudantes.”
      É apenas o começo,

      • A reta final vai render. O “çepe” somente será convocado para a próxima sexta-feira, ao que consta. A Reitoria vai aguardar que a Assufesme se decida. Daqui para diante, tudo parece depender do humor dos protestantes. Eles andam muito irritados com a pretensão da Reitoria de querer reitorar.

  3. 5 Fernanda

    Fora que além de que esta greve está proporcionando aos estudantes de vários cursos darem sua verdadeira opinião sobre essa ‘palhaçada’ e fora que estamos sendo massacrados pelos nossos próprios professores em links de nossos estimados cursos pelo facebook. Estamos levando coices e mais coices plos nosso professores (Me desculpem não achei uma palavra mais adequada). Sou uma das poucas alunas que apesar de levar esses ‘coices’ não irei parar de expor minha indignação sobre essa greve que está parecendo mais novela mexicana que nunca termina.

  4. 6 Alexandre

    Bem… resolvi começar à revelia. Onde não há lei, alguém tem que criá-la!

    • 7 Róbson

      Alexandre, como você procedeu? Há muitos colegas que se sentem impotentes diante do lockout decidido no çepe e do poder brevista que agora rege a instituição. Aliás, pelo que se ouve nestes dias, em alguns cursos de Licenciaturas os estágios foram iniciados, mesmo sem a aprovação do çepe.

      • 8 Alexandre

        Oi Róbson. Como consegui? Reuni meus alunos e vários outros. Preparei uma exposição PPS sobre greve e correlatos. Conversamos sobre os prós e contras de ceder à vontade e à truculência dos grevistas. A imensa maioria dos alunos se sentem bastante lesados por essa greve (na verdade por todas). Os alunos então demonstraram que não estavam dispostos a engolir calados a paradoxal decisão inicial do nosso dpto de esperar pelos grevistas mesmo não estando em greve. O dpto voltou a se reunir e foi votado com grande maioria o pedido de manutenção do calendário normal para o nosso dpto. Como o çepe não pôde se reunir, o que eu já esperava, ficou então a cargo de cada professor começar ou não à revelia, já que não há mais tempo a perder. Vários professores do meu dpto já tinham até começado. Eu esperei porque tenho uma disciplina coletiva que inclui alunos da licenciatura que cursam disciplinas no CE (que está parado). Mas mesmo esses alunos preferiram majoritariamente começar. Então vou começar na segunda. Se houver problemas no fim do ano, serão resolvidos pela justiça comum, já que ninguém é obrigado a fazer greve, nem muito menos anuir com delitos anti-constitucionais e contra a própria lei de greve existente.

        A reitoria sabe que está agindo ilegalmente. Preferiu agir politicamente em vez de administrativamente. E nós, não-grevistas, estamos, enquanto grupo, nos omitindo a respeito. Numa situação como essa, ou se faz algo com urgência, ou não se faz nada. Até o momento não estamos fazendo nada além de reclamar com requinte e ironia… Abraço.

    • Parabéns. A partir desse momento estou considerando a possibilidade de fazer o mesmo!

      • 10 Róbson

        Sim, parabéns. Também estou considerando essa possibilidade. Poderíamos conhecer a sua apresentação PPS? Tenho pensado em argumentos falaciosos que se nos apresentam e em análises críticas que deveríamos fazer.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: