O fim do vestibular na UFSM

22maio14

Segundo me contaram faz poucos minutos, o CEPE da UFSM aprovou hoje pela manhã a decisão de não haver ingresso por meio de Concurso Vestibular na UFSM, para o próximo ano. Os candidatos a uma vaga na UFSM deverão trazer a nota do ENEM. Os alunos que que ainda não se inscreveram no Enem tem até amanhã a noite para fazer isso.
A nota que o aluno obtém no Enem cai em um sistema de seleção unificado para todo o Brasil. É o SISU, Sistema de Seleção Unificada, um sistema informatizado gerenciado pelo Ministério da Educação no qual as instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para os candidatos participantes do Enem. Como se pode ler na página do Sisu, “o processo seletivo é realizado duas vezes ao ano, sempre no início do semestre letivo. A inscrição é gratuita, em uma única etapa e é feita pela internet.” Para que isso funcione, duas vezes por ano as “instituições públicas de ensino superior que optam por participar do Sisu ofertam vagas em seus cursos. Ao final do período de inscrições, são selecionados os candidatos mais bem classificados dentro do número de vagas ofertadas.”
Termina assim o vestibular da UFSM, sem maiores pompas. Não haverá mais problema de hotelaria, trânsito, engarrafamentos na faixa, cursinhos pré-vestibulares específicos da UFSM, etc.
A proposta, radical, como se vê, e com muitas conseqüências que surgirão ao longo do tempo, ao que parece foi encabeçada pelo DCE e contou com um clima muito animado de resgate de cidadania. Houve conselheiro que disse que essa mudança era mais do que necessária, pois a Coperves, por melhor que tivesse sido, tinha seus senões. Alguém disse – bastará ver a ata – que “o Peies virou o caixa dois da Universidade”. Outros lembraram que a nova extensão da UFSM em Cachoeira do Sul terá seu ingresso pelo Sisu, e que seria coerente que o sistema de ingresso fosse então o mesmo para toda a instituição. E foi assim, no entusiasmo, que acabou o vestibular na UFSM. E, por certo, o PEIES, PS1, PS2, etc.
Nove entre dez cabeças da UFSM apostavam que em algum momento isso aconteceria. O vestibular da UFSM é um processo trabalhoso e caríssimo, de um lado; e de outro o Governo pressiona pela adesão integral ao Enem e Sisu. Era uma questão de tempo, na avaliação das pessoas da área. Mas ninguém pensava que seria assim, em 24 horas e no sopetão do CEPE, que terminaria tudo.
Fiquei pensando na demanda dos empresários, que queriam melhor integração da UFSM com a comunidade; acho que não vão poder se queixar, afinal, nos integramos melhor ainda com a comunidade brasileira. Integração por integração, o CEPE pensou grande. Não sei se pensou bem no timming. Mas estamos em tempo de copa, não?

Anúncios


One Response to “O fim do vestibular na UFSM”

  1. 1 Alexandre

    Impressionante… Não deveriam fazer um plebiscito ou referendo interno entre professores sobre isso? Se as provas de habilidade específica dos cursos que a exigem forem também abolidas, vai ficar muito difícil sequer pensar na possibilidade de formar um profissional…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: